Fotografia Fine Art Começa Com Planejamento

Eu sei que o assunto parece muito chato e você acha que não precisa disso. O que você quer mesmo é saber como os seus fotógrafos favoritos editam as fotos para parecer pintura.

Isso é o que eu mais escuto "como você edita?". Mas saiba que quando o seu trabalho sai quase perfeito da câmera, além do resultado ficar com muito mais qualidade, o seu trabalho de edição será mínimo. E o primeiro passo para ter fotos perfeitas é planejar o ensaio.


O QUÊ É PLANEJAMENTO DE ENSAIO?

É algo que todo grande fotógrafo fine art faz antes de ir para um ensaio, principalmente quando o local é novo: ele/a visita e estuda o local onde irá realizar o ensaio, antes do ensaio.

Isso significa que não basta conhecer as regras de fotografia. Se você nunca pisou os pés em determinado local, como pode esperar ter resultados perfeitos de lá? Sem saber de onde vem a luz, se terá sombra, sem saber quais elementos tem lá para você usar? Estudar significa analisar os detalhes e imaginar o resultado que poderá tirar de lá.


COMO PLANEJAR

1º PASSO - A VISITAÇÃO

O primeiro passo começa com a visitação. Você deverá olhar tudo ao seu redor, olhando que elementos têm lá que irão te ajudar a contar uma história interessante. Por elementos entende-se tudo que poderá dar textura, cor. Ex. flores, água, terra, pedras, madeira, etc.

Digamos que você viu um tronco no chão que achou interessante. Aí você tem que ir para o segundo passo.


2º PASSO - VERIFIQUE A LUZ

O ideal é você visitar o local no mesmo horário onde fará o ensaio. Imagina se planejou fazer fotos sob luz suave mas o ensaio acontece às 14h e você descobre no dia que há luz forte para todo lado? Se você quer luz suave mas o ensaio irá acontecer em horário de luz intensa, você tem duas opções: trocar o horário do ensaio ou achar pontos de sombra. Mas para isso é necessário visitar o lugar antes e saber se há realmente pontos de sombra e caso haja, se o fundo dá uma boa composição.


3º PASSO - O ESTUDO

Como saber se aquele elemento dará uma boa foto? Primeiro é necessário entender o que dá uma boa foto. Vou resumir:

- profundidade (para dar bokeh) ou contraste (na falta de profundidade) para dar...contraste :)

- preenchimento (ver se não aparece um céu muito claro na imagem)

- luz adequada

- história/emoção.


A história só vem durante o ensaio. Durante o planejamento, você deve se preocupar com os 3 primeiros critérios e para descobrir se aquele ponto escolhido funciona, você tem que levar a sua câmera, se posicionar da mesma maneira que faria para fotografar seu cliente (ex. para animais deite no chão, para crianças se abaixe, etc para ter o ângulo certo). Agora faça a foto. Olhe o visor e observe se os três primeiros critérios foram atendidos. Se sim, você só precisará se preocupar com a história no último passo.


4º PASSO - IMAGINE O RESULTADO

Esse passo é fundamental para fotógrafos inexperientes em contar histórias através de imagens (estão muito acostumados com poses) ou para aqueles que têm dificuldade em dirigir ensaios. Quando você imagina a história que quer contar, fica muito mais fácil executar o ensaio com maestria. Vou te dar um exemplo. Lembra daquele tronco que eu mencionei no início? Você fez uma foto ali, viu que tem preenchimento, profundidade e a luz é ótima. Então você escolhe aquele ponto como cenário mas fica se perguntando o que fazer. De repente, você descobre que no local há vários animais, inclusive um gato. Logo você imagina a criança sentada no meio do tronco e o gato indo lá brincar com ela.

A probabilidade de dar certo é pequena. Geralmente os animais não atendem bem à comandos, principalmente gatos. Mas ok, você teve a ideia e quer tentar. No dia do ensaio, você se posiciona, posiciona a criança e pede para alguém levar o gato perto dela. Aí você torce para rolar interação, já pronta(o) para fotografar se for necessário.

Acontece que a foto rola melhor do que você planejou. Agora todos que olharem a sua arte vão achar que é montagem, afinal "quem é que consegue fazer uma foto dessas? Impossível!". Na verdade foi planejamento e uma pitada de sorte.


As minhas fotos até hoje são muito intuitivas. Geralmente basta eu chegar no local, dar uma olhada rápida e já vou criando ideias ali mesmo. Mas eu já errei muito por arriscar fotografar sem conhecer o cenário. Hoje eu ainda arrisco para os meus projetos sociais, pois os locais tendem a ser distantes e como o trabalho é gratuito eu evito ter gastos. No caso da imagem acima, eu olhei várias fotos do local e pelas fotos eu sabia que teria o cenário perfeito. Como já tenho habilidade em contar histórias e dirigir ensaios, deu tudo certo. Em poucos minutos eu bolava a imagem na minha mente e já executava. Quando se trata de clientes privados, eu não arriscaria fotografar sem um bom planejamento. A pessoa conta com você ( o fine art é bem mais caro do que imagens comuns) e não pode decepcioná-lo/a.


Espero ter deixado claro que planejar ensaios ajuda muito, principalmente quando você ainda não domina a técnica de direção, da luz, da composição. Agora se quiser arriscar e agir intuitivamente, vai lá. Depois me conta como foi.


Dúvidas e sugestões? Só me mandar um e-mail mykafotografia@gmail.com


#dicasdefotografia #fotografar #fotografoprofissional #cursodefotografia