Fotografia de crianças: a importância de criar uma conexão

Atualizado: 17 de Mar de 2019

Entenda como criar um vínculo pode facilitar e muito o seu trabalho de fotógrafo(a) infantil!

Você já tentou fotografar crianças e elas não respondiam aos seus pedidos? Chegaram no ensaio tímidas, agitadas ou chorando? Você só tinha 1h para fazer as fotos e não saíram como você imaginou?


Esse tipo de imprevisto acontece em quase todos os meus ensaios. Tem criança que odeia tirar foto, outras são super tímidas e se escondem atrás da mãe e viram a cara para mim. A maioria das fotos que você vê nas minhas redes sociais ou no meu site foram de certa forma, trabalhosas de fazer mas ao olhar para a foto, não dá para ter a mínima ideia!


O trabalho que tenho não é só por conta desses imprevistos, mas também porque sempre tem algum pernilongo me mordendo (sempre!) ou porque estou fotografando em um lugar pouco confortável (ex. no mato :D). Somado à isso a dificuldade de contornar o medo que a criança tem de chegar perto de uma galinha, mesmo eu sabendo que a foto vai ficar linda!


Pois saiba que se você criar uma conexão com a criança, isso vai facilitar tanto o seu trabalho e isso vai te ajudar a conseguir aquele resultado que espera.


Para começo de conversa, eu nunca digo à criança que ela vai tirar foto e recomendo que os pais façam o mesmo. Digam à elas que elas vão brincar e se divertir muito. Assim, elas já começam o ensaio empolgadas.


Se a criança gosta de animais, diga à ela que onde vocês vão terão muitos e que ela vai poder brincar bastante com eles. Aliás, nunca ignore a criança, pedindo para a mãe transmitir o recado. Converse você com ela. É importante que ela veja que você não é nenhum desconhecido e sim um tio ou tia legal em quem pode confiar.


Essa conexão geralmente não acontece logo de cara. Leva um tempo até a criança se sentir à vontade e às vezes isso só vai ocorrer no final do ensaio, após 1h. Por isso (e outros motivos), eu marco ensaios com duração de 1h30 à 2h.


A criança chora de medo. O quê fazer?


O ensaio da Mariana é um ótimo exemplo disso. Ela estava toda empolgada pra brincar no rio, mas quando percebeu que tinha uns mosquitinhos na água, ela entrou em pânico e não queria ficar ali de jeito nenhum. A mãe dela tentou convencê-la de que aquilo não era nada, mas essa tática não funciona. Se a criança está com medo, o medo é dela e só ela sabe o que ela sente. Desmenti-la não vai funcionar. Como eu sabia que valeria a pena fazer as fotos ali, eu usei outra tática. A tática da distração. Funciona assim: faça a criança pensar em qualquer coisa que a faça esquecer do medo.


Pedi para a mãe da Mariana pegá-la no colo e se agachar na água perto do rio e aos poucos ir colocando os pés da menina na água à medida em que ia conversando com ela sobre outros assuntos, como usar esse galho e pedir para a Mari procurar peixinhos. Quando ela já tinha esquecido totalmente os mosquitos na água, a mãe dela saiu de fininho sem que ela percebesse.

E o resultado foi esse:

A Mari saiu do ensaio dizendo "eu gostei muito mamãe". E diversão é muito importante!


Conte um segredo


Algumas crianças são mais difíceis de distrair. Uma outra tática que funciona comigo é estabelecer um vínculo mais forte com a criança, fazendo ela se sentir especial e única. Como?

Eu cochicho no ouvido dela algo que a faça que pensar que só nós sabemos daquilo, que é um segredo nosso. Pode ser algo bem simples, mas falando baixinho no ouvido dela e até pedindo a sua ajuda para realizar alguma tarefa, vai fazer com que ela se sinta especial e atenda ao seu pedido.


Exemplo disso foi quando eu fui fotografar dois irmãos autistas. Estava muito difícil fazer com que eles parassem onde eu precisava (por causa da luz etc), até que eu falei no ouvido do irmão mais velho, que me ajudasse a fazer uma foto do irmão dele, que chorava muito naquele momento. Falei bem assim "Me ajuda a fazer uma foto do seu irmão? Vai lá e dá um abraço bem gostoso nele pra eu fazer a foto?". Simples e eficiente.

Depois dessa foto, consegui finalmente fazer aquilo que estava tentando desde o início do ensaio, há pelo menos meia hora; fotografar um deles com o cachorro!

Caso você seja fotógrafo, se inscreva AQUI para receber mentoria gratuita de fotografia fine art.


Caso seja fotógrafo iniciante, sugiro que leia esse post: 4 dicas básicas para começar do zero.


Leia também: Não Fotografe em Qualquer Lugar!


#dicasdefotografia #comofotografarcrianças #bastidores #fotografiainfantil #sacadas